Atenção:

Para navegar no site habilite o "JavaScript" em seu navegador (browser) de internet!
 
 
 
Destaques
 
Notícias Online
 
  buscar notícias:
 
05/08/2015
Congresso da Abag: Ministério da Agricultura anuncia inovação no seguro rural para a soja

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deve anunciar nesta semana um Programa Piloto para Seguro Rural voltado especificamente para os produtores de soja. A informação foi dada pelo secretário Nacional de Política Agrícola do ministério, André Nassar, durante a solenidade de abertura do 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio, promovido pela Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, nesta segunda-feira (3/8), em São Paulo.

Segundo Nassar, o programa piloto visa reduzir o custo e aumentar o nível de cobertura. “O dinheiro público será usado de forma mais eficiente, ampliando o programa de seguro rural. Teremos uma grande mudança, que irá dar ainda mais credibilidade e previsibilidade para o Brasil”, afirmou. Para isso, os produtores serão chamados a apresentar suas propostas. Além disso, o secretário ainda ressaltou que, apesar do novo corte no orçamento anunciado pelo Governo Federal para a área agrícola, que gira em torno de 15% do orçamento total do Ministério da Agricultura, a intenção é não reduzir os valores destinados à defesa agropecuária.

O evento, que reuniu cerca de 800 participantes entre lideranças e empresários do agronegócio, foi aberto com a presença do governador Geraldo Alckmin e do ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo. Comentando sobre a crise atual enfrentada pelo país, Alckmin afirmou que temos de ter um esforço muito grande para cortar custos. “Nesse sentido, uma grande oportunidade de agregar valor e dar um salto através do sistema iLPF, com a integração Lavoura-Pecuária-Floresta, que pode fazer toda a diferença”.

De acordo com o governador, além da agricultura, que tem auxiliado a atenuar a crise, dois outros setores são importantes e devem merecer atenção do governo: investimento num esforço exportador e na infraestrutura de logística. “Investir em obras de infraestrutura tem dois efeitos positivos imediatos: tira os gargalos da distribuição, ao baratear os custos de transportes e gera emprego. Para se ter uma ideia, a obra de uma única linha do metrô gera 5.100 empregos diretos”, disse.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, salientou que, em suas recentes viagens ao exterior só tem ouvido boas referências em relação ao agronegócio brasileiro. “Tanto na Rússia, na China e nos Estados Unidos, o produtor rural brasileiro não é visto apenas como um parceiro, mas também como uma referência mundial em eficiência e produtividade”, afirmou.

Segundo o ministro, os dois setores de maior interesse são a energia e a produção de alimentos. “O mundo vai precisar cada vez mais de alimentos, seja pelo aumento da população, ou pelo aumento da renda e isso exige, além da produção material, confiança jurídica, credibilidade e produtividade”. Em termos de produção de energia, Rebelo destacou o pioneirismo brasileiro no uso de álcool como fonte de energia ainda nos anos 30.

Seguindo o contexto analisado pelo ministro, o presidente da Abag, Luiz Carlos Corrêa Carvalho, salientou que “nossos recursos naturais excepcionais convidam a mais investimentos baseados em tecnologia tropical, reforçando a competitividade do país. Nesse sentido, é fundamento um forte apoio de uma diplomacia brasileira aliada, abrindo portas relevantes nos países importantes, pois afinal de contas, dólar valorizado não é suficiente”, diz.

O presidente da Abag enfatizou ainda que o setor tem conseguido superar as crises. “Vivemos uma fase de mudanças de paradigmas em agricultura e energia. Estaremos vendo, ao mesmo tempo, uma revolução do agro como base em uma nova economia verde. Descarbonizar os combustíveis já é meta global. Intensificar a produção de grãos, no Brasil será fato e os ganhos de eficiência nas carnes será surpreendente. Estar dando suporte à participação do Brasil na próxima COP 21 será estratégico para o setor”.

Integração entre instituições públicas, privadas e academicas

A palestra inaugural do 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio, intitulada “Sustentar é integrar”, foi ministrada por Maurício Antônio Lopes, presidente da Embrapa, que destacou o desenvolvimento do agronegócio brasileiro, e que, atualmente, vem sendo reconhecido internacionalmente por possuir uma produção de alto desempenho, baseada na crescente incorporação de práticas sustentáveis e pelo uso de ciência, tecnologia e inovação.

Em termos de práticas sustentáveis, o presidente da Embrapa citou o pioneirismo brasileiro em possuir uma agricultura com baixa emissão de carbono, por meio do Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura, a intensificação do sistema iLPF, e a competência da cadeia de produção de energia a partir da biomassa.

Lopes ainda ressaltou a importância de ter novos acordos e alianças necessárias para que o Brasil mantenha o protagonismo e liderança em novas áreas do agronegócio. No entanto, para isso, será importante que o país aumente o grau de investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no segmento. Segundo dados da FAO, o Brasil investe apenas 5%, enquanto que China chega a 19% e os Estados Unidos, 13%. “Precisamos mudar o rumo de como estão as coisas. O acréscimo de recursos vai passar pelo ordenamento das instituições. Assim, vamos precisar de novos modelos para fomentar a inovação”.

Nesse sentido, Lopes ressaltou os novos modelos de PPPs, como a rede de fomento ao iLPF, os processos de inovação aberta desenvolvidos pela Embrapa em parceria com empresas privadas, as unidades mistas de P&D com compartilhamento de infraestrutura e agenda, feita com a Unicamp, que permitirá possuir um pipeline nacional em biologia avançada, e a criação futura de uma subsidiária para fortalecer as interfaces da Embrapa com o mercado de inovação.

Em sua apresentação na palestra “Agronegócio Brasileiro, Produção 365 dias”, o economista Alexandre Mendonça de Barros, sócio consultor da MB Agro fez uma análise sobre a demanda mundial por alimentos, observando que a Ásia deve continuar com a procura aquecida. Dessa forma, o agronegócio brasileiro tende a ser pressionado a ampliar sua produção. “O Brasil precisa estar preparado para esse desafio e, nessas circunstâncias, ganha importância, por exemplo, o sistema iLPF – Integração Lavoura-Pecuária-Floresta que tem uma série de vantagens econômicas e ambientais”, afirmou. O consultor salientou, no entanto, que a aplicação desse sistema tem sido bem sucedida em propriedades de pequeno e médio porte, mas o desafio é aplica-lo em larga escala em grandes propriedades.

Considerado um dos maiores especialistas no sistema iLPF, Paulo Herrmann destacou que a meta é chegar em 2020 com um total de 10 milhões de hectares cultivada com esse sistema. “Além das vantagens econômicas e de manejo do solo, o sistema também tem um enorme apelo ambiental, uma vez que nos projetos hoje já implantados e que chegam a 3 milhões de hectares, o volume de carbono sequestrado por hectare chegou a 1,5 tonelada”, afirmou Herrmann.

Para que o sistema iLPF se desenvolva ainda mais, Herrmann entende ser necessário uma série de ajustes em termos de legislação creditícia e do trabalho. “No caso do sistema, temos de capacitar o trabalhador do campo nos mesmos moldes do que é feito na indústria. Necessitamos hoje de um funcionário multidisciplinar, que atue nas três áreas: lavoura, pecuária e na atividade florestal”, diz Herrmann. Outra mudança preconizada por ele é em relação à revitalização da extensão rural, mas com um viés privado e não público.

Homenagens

Os organizadores do Congresso da Abag prestaram homenagem especial a Moacyr Corsi, professor titular da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq – USP), que recebeu o Prêmio Norman Borlaug. Também foi homenageado durante o Congresso da Abag, com o Prêmio Ney Bittencourt de Araújo, Márcio Lopes de Freitas, presidente da OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras.

Fonte: Assessoria de Imprensa
 


Últimas Notícias 
17/01/2018
» Intermodal vem com novidades em 2018
17/01/2018
» Campus Party 2018 terá espaço exclusivo dedicado ao relaxamento e cuidados com a mente e o corpo
17/01/2018
» Expoingá: Feira Internacional de Artesanato trará difusão de culturas singulares
17/01/2018
» Governador abre 27º Salão do Artesanato da Paraíba nesta quarta-feira
17/01/2018
» Brasil apresenta oportunidades de investimentos em hotelaria e parques em encontro na Espanha
mais...
  buscar notícias:
 
 
Feiras 2019, Feiras 2018, Feiras 2017, Feiras Industriais, Feiras do Brasil, Feiras e Eventos, Feiras e Congressos, Feiras no Brasil, Feiras Brasil, Calendário de Feiras, Calendário Feiras do Brasil, Feiras, Feiras 2019 SP, Feiras 2019 São Paulo, Feiras 2018 SP, Feiras 2018 São Paulo, Eventos SP, Eventos São Paulo, Feiras Anhembi, Feiras Expo Center Norte, São Paulo Expo, Calendário 2019, Calendário 2018, Calendário 2017, Eventos 2019, Eventos 2018, Eventos 2017, Congressos 2019, Congressos 2018, Congressos 2017, Turismo de Negócios, Agenda de Eventos, Agenda de Feiras, Agenda de Exposições, Exposição Agropecuária, Eventos Empresariais, Expo 2019, Expo 2018, Expo 2017, Expo Center Norte, Anhembi Parque, Transamérica Expo Center, Riocentro, Centro de Eventos Pro Magno, Bienal do Ibirapuera, Centro de Convenções Frei Caneca, NFeiras, feiras 2019 brasil, feiras 2018 brasil, calendário brasileiro de exposições e feiras 2019, calendário brasileiro de exposições e feiras 2018, feiras 2019 sp, feiras 2018 sp, calendario de feiras em sp 2019, calendario de feiras 2019, calendário de feiras e eventos 2019, calendario de feiras 2019 brasil, calendario de feiras em sp 2018, calendario de feiras 2018, calendário de feiras e eventos 2018, calendario de feiras 2018 brasil, calendário brasileiro de exposições e feiras, Feiras em 2019, Principais feiras realizadas em 2019, Acesse as feiras que se realizam em 2019, Feiras em 2018, Principais feiras realizadas em 2018, Acesse as feiras que se realizam em 2019, Acesse as feiras que se realizam em 2018, Calendário Brasileiro de Exposições e Feiras, Exposições e Feiras, Expofeiras, Sistema de Gerenciamento de Exposições e Feiras, Eventos & Feiras, Feiras & Negócios, Feiras & Congressos, Calendário das Principais Feiras de Negócios do Brasil 2019, Calendário das Principais Feiras de Negócios do Brasil 2018, Calendário de Eventos, Sistema de Exposições e Feiras, Feiras em Brasil. Calendário de feiras em Brasil, Calendário de Feiras SP 2019, Calendário de Feiras SP 2018, Calendário Brasileiro de Feiras e Eventos, feiras e eventos empresariais, feiras de negócios e eventos empresariais