Atenção:

Para navegar no site habilite o "JavaScript" em seu navegador (browser) de internet!
 
 
 
Destaques
 
Notícias Online
 
  buscar notícias:
 
14/08/2015
Agropec, em Paragominas, gera receita, estimula a produção e realiza sonhos

Paragominas recebe até o próximo domingo, 16, a 49ª edição da Agropec - Feira Agropecuária do município, apresentando as inovações do mercado agropecuário com exposições, estandes de empresas, leilões de animais e participação efetiva do Governo do Estado por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agricultura e Pesca (Sedap), Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural ) e Adepará (Agência de Defesa Agropecuária do Pará).

Com a estimativa de 250 mil visitantes, a feira é o cenário ideal para divulgar as ações do governo que estão colaborando com o desenvolvimento de toda a região do Capim na agricultura, pecuária e até mesmo na piscicultura. “Nós temos aqui a divulgação das cadeias produtivas que o Estado vem trabalhando, junto da Sedap, da Emater e da Adepará. A Emater entra com a ciência técnica, o incentivo à produção para os agricultores familiares em diversas áreas. Temos a Sedap, que dá esse suporte aos pequenos produtores, mas também aos de médio e grande porte. Além da Adepará, que atua diretamente no controle de defesa sanitária animal e vegetal”, explica Jacó Barroso, gerente regional da Sedap, em Paragominas.

No estande foram colocados sistemas demonstrativos de hortaliças e seus diversos modos de produção. Entre eles estão a técnica do plantio hidropônico, venda de espécie frutíferas selecionadas e o cultivo em hortas criativas desenvolvidas na reutilização de pneus ou em troncos de bananeira. Aquários mostram espécies como pintados e tambaquis, que tem sido criados em cativeiros de pequeno, médio e grande porte.

Aos produtores interessados, a Sedap também está realizando a distribuição de mudas em parceria com a prefeitura municipal. “Esta distribuição já ocorre todos os anos e nesta edição a nossa previsão é distribuir 100 mil mudas de espécies frutíferas como açaí, cupuaçu, pupunha, além de sementes de qualidade que são fornecidas em parceria com a Embrapa”, relata Jacó.

Alguns agricultores familiares participaram diretamente do estande como maneira de divulgar produtos a produção de mel, artesanato, queijos, polpas e mudas frutíferas. Geraldo Albuquerque, do município de Capitão Poço, é um dos produtores orientados pela Emater e Sedap. Para a Feira, levou abil, pupunha, açaí, araçá, cajarana, jabuticaba, mel e pimenta de todas as qualidades. Toda a produção é feita por ele, a esposa e os filhos. “Eu só vi vantagens nas orientações que nós recebemos da Emater, por isso que hoje eu estou aqui e hoje posso mostrar tantos produtores diferentes para o público. Agora eu tenho o meu próprio empreendimento, com um pouco de tudo, até mesmo óleos. Tudo isso é feito na nossa propriedade”, revelou Geraldo.

Sidney Aguiar, coordenador local da Emater em Paragominas, falou sobre o apoio da instituição na região e a necessidade de mostrar ao público local as diversas possibilidades técnicas de produção, principalmente agrícolas. Além disso, o órgão também tem fomentado o desenvolvimento de cooperativas. “A gente traz para a feira tecnologias consolidadas, informações que serão úteis para os produtores e as pessoas que estão frequentando o nosso espaço. Elas estão conhecendo técnicas que podem ser implantadas na sua propriedade, casa ou quintal. Nossa contribuição está, além do conhecimento, na viabilização de crédito por meio de projetos técnicos para o pequeno produtor”, explicou Sidney.

Um exemplo deste tipo de empreendimento é a Cooperativa Mista Agropecuária de Nova Jerusalém, que está presente em um espaço chamado “Feira do Produtor Rural”. No local, é possível tomar açaí, comer um tradicional bolo podre ou degustar queijos feitos em de fazendas da região. Com apenas dois meses criação, a Cooperativa é formada por pequenos produtores que antes atuavam de maneira independente e desorganizada. Hoje, os planos para a produção de laticínios, principalmente o queijo e polpas de fruta, que em breve devem abastecer a merenda escolar de municípios como Paragominas, são realidade consolidada. “Nós já temos 60 pessoas trabalhando em nossa cooperativa exclusivamente na produção de o queijo. Com a melhora dos negócios, a gente já vai poder comprar os equipamentos para produzir iogurte, coalhada e a manteiga. Vamos começar a fornecer nosso produto para a merenda escolar e agora a gente sente que está bem fortalecido e com muitos planos para empreender no futuro”, diz Tereza da Silva, presidente da cooperativa.

O sucesso das vendas pode ser visto na alegria da dona Maria da Conceição, a “Dona Baixinha”, vendedora dos produtos da cooperativa. “A gente está vendendo bem na feira e já chegamos a vender 50 quilos de queijo em um dia. O nosso produto é bom e todo mundo que prova gosta. Então não é tão difícil vender, sabe?! Somos gratos ao apoio do Estado com a gente e o espaço que ele nos deu aqui na feira.”, diz Maria da Conceição.

Fonte: Agência Pará
 


Últimas Notícias 
23/10/2017
» Hospitalar realizará Warm Up do HIMSS@Hospitalar 2018
23/10/2017
» Feicon Batimat é patrocinadora do Ecomac Bahia 2017
23/10/2017
» Moda e comportamento na “nova elegância” são o tema do papo legal, evento que antecede a Zero Grau
23/10/2017
» Brasil disputa prêmios de turismo entre os melhores do mundo
23/10/2017
» Abav Expo 2017: Boas marcas, público qualificado e uma projeção de R$ 16 milhões em negócios gerados
mais...
  buscar notícias: