Atenção:

Para navegar no site habilite o "JavaScript" em seu navegador (browser) de internet!
 
 
 
Destaques
 
Notícias Online
 
  buscar notícias:
 
16/09/2015
Intermach 2015 deve gerar R$ 180 milhões em negócios

De 1 a 4 de setembro a cidade de Joinville, SC, recebeu a 10ª Intermach - Feira e Congresso Internacional de Tecnologia, Máquinas, Equipamentos, Automação e Serviços para a Indústria Metalmecânica. Durante os quatro dias de feira (1 a 4 de setembro) 22 mil visitantes de nove países e 18 estados brasileiros conferiram os destaques de empresas do Brasil, Alemanha, China, México, Itália e Taiwan, totalizando 300 marcas expositoras. O balanço foi positivo. Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil, a organizadora da feira, estima que nos próximos 12 meses sejam gerados R$ 180 milhões de negócios.

Alguns expositores começaram a ter resultados durante o evento. A Panmachine, por exemplo, vendeu dois centros de usinagem e um torno CNC para empresas de Campo Largo (PR), Joinville (SC) e Jaraguá do Sul (SC), além de uma máquina para empresa de Pinhalzinho (SC). Na mesma linha, Rogério Vitalli, diretor do Instituto Avançado de Robótica – I.A.R. retornará para São Paulo com parcerias fechadas na feira.

Outros expositores agendaram visitas em empresas de Joinville, aproveitando a estadia e os contatos efetuados. É o caso da SCHUNK Intec-BR, subsidiária brasileira da multinacional alemã SCHUNK GmbH & Co. KG, líder em competência tecnológica e líder de mercado em tecnologias de fixação e sistemas de garras.

“A Intermach é fundamental para nós e faz parte do nosso calendário de feiras. Todo o ano em que participamos sempre fazemos novos contatos e a partir daí uma série de novos negócios”, conta Roland Berger, representante da Schunk no Brasil.

A Stratasys, líder mundial em impressão 3D, também saiu satisfeita. “Muitas pessoas passaram a nos conhecer aqui e isso amplia nosso leque de opções. Temos vários negócios que podem se concretizar a partir da Intermach”, conta Thiago Ramires, técnico de máquinas. Graças aos contatos realizados na feira, a Stratasys realizou algumas visitas em empresas da cidade catarinense.

Para Spirandelli, isso está relacionado ao nível de visitação: 55% das pessoas que passaram pelo evento possuem cargo de decisão. “A Intermach nos surpreendeu em relação à qualificação dos visitantes. O nível foi aumentando no decorrer dos dias e constatamos a satisfação e o entusiasmo dos expositores com os contatos e negócios fechados na feira”, conta Spirandelli.

Se de um lado está a qualidade dos visitantes, do outro está o nível dos expositores. “É a segunda vez que visito a Intermach e este ano a qualidade dos expositores melhorou. A feira está bem movimentada”, opina Milton Wodonis, da Wodonis Ferramentas.

Em relação aos objetivos dos visitantes, 50% visitou a feira para conhecer novos produtos e 27% para procurar novos fornecedores. “Isso é um dado interessante porque reafirma o fato de as feiras serem importantes ferramentas em épocas de retração na economia, onde os compradores procuram novas alternativas de produtos e fornecedores com objetivo de melhorar a eficiência do processo interno de produção”, afirma Spirandelli.

Elvis Euzébio Cascaes, do Senai de Jaraguá do Sul, destaca as novidades encontradas na feira. “Percebi muitas empresas novas, o que é muito positivo. Apesar da crise, as empresas estão investindo, mostrando seus produtos”.

Inovação foi um dos destaques desta edição e expositores apostaram no mercado da região para apresentar suas novidades. A H.Strattner, empresa já conhecida na área médico-hospitalar, investiu na feira para apresentar sua linha de endoscópio industrial da alemã Karl Storz. “Já participamos de eventos em São Paulo, mas não tivemos o mesmo número de contatos. Percebemos que o caminho começa aqui no Sul e por isso decidimos vir para a Intermach”, explica Renato Velloso, especialista de produtos da H.Strattner.

Eduardo Haffner, business partner da Zeiss para os estados de Santa Catarina e Paraná compartilha da mesma opinião: “A região de Joinville e Curitiba é hoje o maior polo metalmecânico do Brasil. Então, inevitavelmente a Intermach é de extrema importância para nós”.

Sobre os setores que visitaram a feira, a Intermach teve forte presença de empresas do segmento automotivo, de eletrodomésticos, engenharia e da indústria plástica. “Destacamos o setor automotivo, pois num raio de 200 km temos várias montadoras que com elas trouxeram a demanda de produtos e serviços”, esclarece Spirandelli.

A 10ª Intermach teve o patrocínio das instituições FIESC e Senai/SC, e apoio oficial da ABIMAQ, ABIMEI, BRDE, UniSociesc e Bolsa de Negócios e Subcontratação de Santa Catarina.

Rodada de Negócios

Paralelamente à Intermach, a 2a Rodada de Negócios do setor metalmecânico reuniu 15 âncoras - Altona, ArcelorMittal, Bosch, Ciser, Comil Ônibus, Docol, Fremax, General Motors (SP), Intelbrás, Kavo, Klabin, Schulz, Tupy, Vedamotors e BRDE - para negociar com 93 empresas vendedoras/fornecedoras.

Durante os dois dias de evento (2 e 3 de setembro) foram realizadas 564 reuniões entre âncoras e vendedoras/fornecedoras. A estimativa é de que nos próximos 12 meses sejam gerados R$ 1,5 milhões de negócios oriundos dos contatos efetuados na rodada.

“Fizemos os primeiros contatos para prospectar os fornecedores. Depois partiremos para cotações, avaliações e análises de qualidade”, descreve Leandro Rapenning, comprador da Intelbras.

Leonardo Vidigal, da GM do Brasil, veio de São Paulo para participar do evento. “Foi espantoso ver as empresas que nós temos e a gama de oportunidades”, destaca. Para ele, todos os fornecedores com quem se reuniu significam oportunidades de negócios, as quais serão levadas para outras unidades da GM pelo Brasil.

O número de novas empresas contatadas foi destaque para Rodney Ribeiro, comprador da Intelbras. “90% do pessoal que sentou conosco não está na nossa cadeia de fornecimento e isso é bastante válido”, aponta.

Na opinião de Anderson Ramos dos Santos, do IEL (Instituto Euvaldo Lodi) - um dos patrocinadores do evento -, quanto mais encontros, mais oportunidades. “Por isso a rodada prezou pela massificação. Entendemos que muitos fornecedores podem não interessar no momento, mas são potenciais empresas que se apresentam e deixam seus contatos”.

Luiz Carlos Novakoski, diretor geral da Borrachas e Plásticos Artbor, ressalta a importância da Rodada de Negócios para sua empresa. “Em uma situação normal levaríamos semanas e até meses para conseguirmos agendar uma entrevista. Na rodada é diferente. Aqui você sai de uma mesa e vai para outra, em todas abrindo as portas para iniciar o negócio. Daqui você já sai encaminhado, com reunião agendada. Por isso a rodada faz parte do nosso calendário”.

Adilson Bertoldi, comprador da Altona, destaca os fornecedores diferentes com quem teve contato. “Tínhamos necessidades, mas não tínhamos os contatos certos. A rodada nos proporcionou esse encontro. Gostei dos negócios que fiz, pois todos foram úteis”.

Anália dos Santos, compradora da Vedamotors, também resume positivamente sua participação. “Conseguimos conversar com muitos fornecedores diferentes, na maior parte são possíveis novos contatos.”

A Rodada de Negócios foi organizada pela Messe Brasil em parceria com a Bolsa de Negócios e Subcontratação de Santa Catarina – BNS/SC e o IEL.

Cintec Mecânica e Automação

O Cintec 2015 Mecânica e Automação - Congresso de Inovação Tecnológica - encerrou o ciclo de palestras e minicursos com a participação de 450 pessoas.

Foram escolhidos pela comissão organizadora do evento os macrotemas Energia, Eficiência Industrial e Manufatura Classe Mundial, abordados através de palestras ministradas por executivos das empresas: FIESC, Celesc, Weg, Tractebel Energia, Bosch, Whirlpool, Embraer, BRDE, Fiat Chrysler Automobiles, Arcelor Mittal Vega, Tupy e BMW.

Entre as palestras, destaque para a de abertura, proferida por Glauco José Côrte, presidente da Fiesc, com o tema “Os desafios da indústria no atual momento do mercado brasileiro e mundial”, e a de encerramento, por Gerald Degen, responsável pela implantação e operação da nova Fábrica BMW que está sendo construída em Araquari, sobre “Eficiência da produção através da inteligente combinação entre automação e processos manuais”.


Fonte: Assessoria de Imprensa
 


Últimas Notícias 
17/11/2017
» Francal 2018 lança projeto inédito e inovador para segmento infantil
17/11/2017
» HIMSS@Hospitalar será apresentado na Medica 2017
17/11/2017
» Empresário bom pagador deve ser reconhecido
17/11/2017
» Apresentação de tendências da feira de luxo Première Vision ocorrerá em Novo Hamburgo
17/11/2017
» São Paulo, Paraná e Santa Catarina recebem Conexão Inspiramais
mais...
  buscar notícias: