Atenção:

Habilite o JavaScript em seu navegador (browser) de internet!
Feiras do Brasil: a mais completa e atualizada informação sobre o mercado de feiras
 
 
Destaques & Notícias
 
Notícias Online
 
Empresários unânimes no ENIC: as reformas são essenciais e urgentes

03/12/2020
Empresários unânimes no ENIC: as reformas são essenciais e urgentes

Dirigentes empresariais que participaram, nesta quarta-feira (2), do último painel virtual do dia no 92º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC) foram unânimes: as reformas tributária e administrativa, em tramitação no Congresso Nacional, são essenciais e urgentes para aumentar a produtividade da economia e, em conseqüência, para o desenvolvimento do país.

Houve consenso sobre a necessidade das reformas entre o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, que coordenou o painel ‘Construção e o novo momento econômico do Brasil’ , os presidentes da Arcelor Mittal, Jefferson De Paula, e da MRV Engenharia, Rubens Menin, e o diretor técnico do Sebrae nacional, Bruno Quick.

“O Brasil não terá crescimento sustentável sem as reformas e não pode ficar mais neste vôo de galinha de crescer, recuar, crescer”, sentenciou Jefferson De Paula, que preside no país o maior grupo siderúrgico do mundo e líder, no Brasil, na produção de aço para a construção civil.

“Temos de modernizar a agenda do Brasil com as reformas, porque o mundo está se modernizando e não podemos ficar para trás”, assinalou por sua vez Rubens Menin, que comanda uma das maiores construtoras brasileiras, com subsidiária nos Estados Unidos. Para Bruno Quick, “não é possível que o Congresso, com discussões menores aqui e ali, continue adiando a votação das reformas”.

“Temos de encarar de frente e de peitar a necessidade das reformas acontecerem. Não é possível que a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados atrase ainda mais a votação delas”, enfatizou o presidente da CBIC.

O presidente da Arcellor Mittal destacou, na sua apresentação no painel do ENIC, que o Brasil é o país com as melhores oportunidades, no mundo inteiro, para o crescimento da construção civil. Listou três motivos principais: a deficiência e as carências da infraestrutura; o grande déficit habitacional, que gera uma demanda de 1 milhão de unidades residenciais por ano, e a baixa produtividade do setor, que abre um vasto campo para que seja ampliada.

Rubens Menin se disse preocupado com o risco da alta dos índices inflacionários fazer subir os juros, os quais, segundo ele, são o segundo “demônio” dominado no Brasil, depois da inflação. Na sua visão, foi a queda dos juros que possibilitou o bom desempenho da construção civil em plena pandemia da Covid-19. “O juro baixo é bom para todo mundo e mantê-lo assim é uma agenda fundamental”, salientou.

O diretor técnico do Sebrae nacional acrescentou que a taxa de juro baixa no Brasil pode estimular os grandes fundos internacionais de investimentos a direcionar seus recursos no país para obras de infraestrutura, já que não se tornam tão mais atrativas as aplicações em títulos da dívida pública, pela queda nas taxas de juros.

O 92º ENIC, o mais importante fórum de debates dos temas estratégicos da construção, conta com a correalização da Asbraco-DF, Sinduscon-DF e Ademi-DF, apoio do Sesi Nacional e do Senai Nacional, patroci´nio platinum da Arcelormittal Brasil e silver do Sebrae

http://cbic.org.br/enic92
 
 


Últimas Notícias 
13/04/2021
» Movelpar 2021: diretoria do Expoara adia a feira física
13/04/2021
» Segunda edição da Arena Yes reúne grandes nomes do mercado nacional no próximo dia 22
13/04/2021
» A um ano de sua realização, ExpoPrint & ConverExpo será palco da evolução da indústria
13/04/2021
» BIG Festival promove 1º torneio oficial de Suspects: Mansão Mistério do mundo
13/04/2021
» Análise de Cenários (Abicalçados): evento avalia comportamento do setor calçadista
mais...
  buscar notícias: