Atenção:

Habilite o JavaScript em seu navegador (browser) de internet!
Feiras do Brasil
A mais completa e atualizada
informação sobre o mercado de feiras
 
 
 
 
Destaques & Notícias
 
Notícias Online
 
Brasil Eco Fashion Week: moda sustentável mostra resiliência e aponta crescimento na indústria criativa

14/12/2020
Brasil Eco Fashion Week: moda sustentável mostra resiliência e aponta crescimento na indústria criativa

Entre os setores mais dinâmicos da Economia Criativa, a moda tem a tarefa de liderar a mudança para uma produção inovadora, circular e sustentável, que valorize e proteja a biodiversidade e que esteja atenta às exigências de uma nova demanda de mercado.

O Brasil Eco Fashion Week - BEFW chegou à sua quarta edição com conteúdos gratuitos transmitidos totalmente online no site e no YouTube. Durante 10 dias de evento, foram quase 400 mil impressões nas redes sociais.

Realizado em novembro, o BEFW teve aumento de 250% no alcance de público em relação a 2019 -- validando o interesse e a demanda por cadeias produtivas e de suprimentos mais sustentáveis. "Há expectativas para que o setor da moda lidere uma produção inovadora, circular e sustentável que atenda às exigências do meio ambiente e do mercado", explica Rafael Morais, diretor executivo do evento.

Com o tema "Conectar para regenerar: Moda e Planeta", o BEFW realizou 33 painéis de conteúdo educacional e inspiracional, 13 workshops multiplicando saberes, 18 desfiles consolidando o segmento na moda brasileira e expôs 61 marcas no Mercado Eco -- que segue ativo em dezembro, com aplicativo desenvolvido exclusivamente para o evento, focado em transparência e rastreabilidade por blockchain.

A versão online reuniu 123 painelistas do Brasil e EUA, Inglaterra, Chile, Portugal e Índia com temas da moda com intersecção entre cultura, inovação, tecnologia e negócios. As pautas atendem ao público interessado em responsabilidade social e ambiental na cadeia produtiva da moda, em sua maioria, pessoas de 18 a 40 anos.

Além de criatividade, arte, cultura e matérias-primas na cadeia de valor, a moda promove o desenvolvimento social e econômico. Trata-se de um setor que emprega 75% de mulheres em suas etapas produtivas. Portanto, a moda deve fazer parte da estratégia de crescimento do país -- sobretudo porque essa indústria é bastante estruturada. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção - ABIT, com a cadeia têxtil mais completa do Ocidente, o Brasil engloba desde a produção das fibras até os desfiles de moda, passando por fiações, tecelagens, beneficiadoras, confecções e varejo.

Cláudia Sousa Leitão, com o painel "A Economia Criativa como estratégia de desenvolvimento sustentável", ressaltou na abertura do evento que a economia tradicional depende da Economia Criativa para se desenvolver: "enquanto a confecção é um setor tradicional da indústria, o design de moda é o que vem transformando essa indústria".

Além disso, enquanto setor criativo, "a moda deve se comprometer com o desenvolvimento sustentável que valorize e promova maior projeção aos saberes locais e toda a biodiversidade natural e cultural do país", afirmou a especialista em Economia Criativa, pesquisadora de Indústrias Criativas da Universidade Estadual do Ceará, e consultora da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Painéis de conversa indicam como a inovação e os processos de produção e de gestão conduzem a moda para o caminho da sustentabilidade

Um dos mais importantes painéis desta edição foi "A moda dentro dos limites da Terra", com a presença da britânica Kate Fletcher, do Centre for Sustainable Fashion da University of the Arts London -- a mais citada no campo da moda e sustentabilidade, com 9 livros e mais de 70 publicações acadêmicas e da professora doutora, consultora e escritora Lilyan Berlim.

O painel "EcoDesign brasileiro e Mercados Globais", mediado por Geni Rodio, consultora de moda e mercado da ABIT, foi uma conversa sobre elementos e diferenciais para atender o exigente mercado internacional. Giuliana Bortolato, compradora internacional e curadora da Emerging Talents Milan participou deste diálogo. Vale lembrar que ela visitou o 3ºBEFW, em 2019, e firmou parceria com o evento para a realização de desfile de marcas brasileiras selecionadas, no evento italiano da Semana de Moda de Milão, em 2021. A ação integra o projeto Brasil Eco Fashion Exportação, em parceria com o programa Texbrasil, da Abit, com apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - Apex-Brasil.

Os parceiros corporativos Renner e Sebrae Nacional trouxeram o projeto "Encadeamento Produtivo e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS's) na cadeia de fornecimento". Os painelistas dialogaram sobre práticas para o desenvolvimento de pequenas e médias empresas.

Já o painel "A busca por sustentabilidade no consumo online de Moda", via Mercado Livre, destacou a nova aba 'Consumo Consciente'. Como um dos patrocinadores do evento, também contribuiu com resultados de pesquisas de tendência de consumo para o mercado 'verde'.

Para o diretor executivo do evento, a ideia é reunir criadores, pesquisadores e lideranças da indústria, da inovação e do mercado para criar uma rede de cooperação e aprendizagem mútua. "A partir do compartilhamento de informações e experiências podemos gerar novas oportunidades de negócios para a moda sustentável", diz Morais.

Rodada de Negócios e plataforma para rastreabilidade das marcas

Uma das missões do evento é promover as marcas no mercado. Na programação de 2020 foi realizada a Rodada de Negócios Internacional com compradores da Espanha, França, Espanha e México. O encontro virtual foi realizado em parceria com o programa TexBrasil.

Para a Natural Cotton Color, que realizou desfile no BEFW2020, a Rodada de Negócios ajuda as marcas participantes a entender o nível de exigência do mercado internacional. "Nesta rodada, iniciamos negociação com uma empresa espanhola. A expectativa é que nossas peças entrem em diálogo com marcas líderes do mercado de luxo trazendo mais trabalho e renda para a cadeia produtiva local", diz Francisca Vieira, CEO da marca.

No Mercado Eco, houve exibição de produtos por meio do aplicativo "Brasil Eco Fashion" em parceria com a empresa uruguaia Blockfashion. A plataforma estimula a transparência na cadeia produtiva porque tem a praticidade de gerar um QRcode com criptografia em blockchain para rastreabilidade de matérias-primas, fornecedores e custos das marcas.

As gravações dos Desfiles foram na Unibes Cultural, em São Paulo. Com o evento encerrado, o Brasil Eco Fashion segue compartilhando conteúdo: "A ideia é continuar promovendo encontros com especialistas gerando informações e dados sobre moda responsável", conclui Rafael Morais.

http://brasilecofashion.com.br
 
 


Últimas Notícias 
24/09/2021
» Mercoagro 2022: ACIC Chapecó altera data da feira
24/09/2021
» XIII Congresso Nacional de Feijão começa no dia 28 e será totalmente virtual
24/09/2021
» DevCamp: um evento além de tecnologia
24/09/2021
» Expoagro Digital movimenta mais de R$ 50 mi em Feira de Negócios
24/09/2021
» APP Ribeirão abre inscrições para o 30º FestGraf
mais...
  buscar notícias: