Atenção:

Habilite o JavaScript em seu navegador (browser) de internet!
Feiras do Brasil
 
     
 
 
     
 
Destaques & Notícias
 
Fenearte homenageia loiceiros de Pernambuco e lança circuito

05/07/2023
Fenearte homenageia loiceiros de Pernambuco e lança circuito

Feira acontece de 5 a 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, e traz ações inéditas, como uma programação paralela pelo Recife e Olinda

Com o tema Loiceiros de Pernambuco – Arte da Terra, Poesia das Mãos, a Fenearte chega à sua 23ª edição com 12 dias de programação. A feira, a maior de artesanato da América Latina, vai se instalar no Centro de Convenções de Pernambuco, de 5 a 16 de julho, com investimento de R$ 8 milhões e expectativa de movimentação financeira superior a R$ 40 milhões. Mais de 5 mil expositores, entre artesãos de Pernambuco, de todo o Brasil e de diversos países, vão ocupar cerca de 25 mil metros quadrados do pavilhão do Cecon-PE. São esperadas 300 mil pessoas.

Já consolidada enquanto política pública do Estado, a Feira Nacional de Negócios do Artesanato é uma iniciativa de valorização dos artesãos enquanto fazedores de cultura e agentes produtivos da economia. Sua realização celebra saberes perpetuados por gerações e provoca um positivo impacto socioeconômico, representando um impulso na renda anual dos expositores. “A ideia, nesta nova gestão, é fortalecer os espaços e as ações já consolidadas, mas também ressignificar e trazer algumas inovações”, afirma Camila Bandeira, diretora-executiva da 23ª Fenearte.

Dentro da proposta de renovar-se e ampliar-se, a Fenearte, neste ano, empreenderá ações inéditas. A principal delas é o Circuito Fenearte, uma programação que transbordará o Centro de Convenções de Pernambuco, com atividades acontecendo paralelamente em cerca de 50 espaços culturais e restaurantes do Recife e de Olinda. Entre elas, a ART-PE, que adiantou a sua segunda edição e vai acontecer emparelhada à feira de artesanato.

Outra ação inédita é um estudo da cadeia produtiva do artesanato, que será realizado durante a feira. “Vamos aproveitar a Fenearte e realizar um estudo aprofundado para compreender toda a cadeia produtiva do artesanato – desde a artesã e o artesão, passando pelo seu produto, o território em que vive e produz, e também o mercado. A partir disso, a gente vai ter informações relevantes para construir estratégias e ações estruturais para o artesanato nos próximos anos”, explica Camila, que está à frente da Diretoria-Geral de Promoção da Economia Criativa da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe).

Alguns setores já conhecidos pelos frequentadores da Fenearte trarão novidades, como a Cozinha Fenearte, que ganhará o restaurante Pernambuco à Mesa. Também no mezanino do pavilhão, a exposição As Loiceiras de Tacaratu – A Arte Milenar das Mulheres do Meu Sertão, com fotografias de Ana Araujo, apresentará a tradição da loiça no município pernambucano; um saber difundido pelo povo Pankararu que lá habita. As loiças terão destaque também no Espaço Janete Costa, que, aliás, continua com o projeto Conversas Instigantes, de palestras com artesãos, artistas, designers e produtores.

A programação conta, ainda, com o Palco Cultura Popular e o Palco Alternativo, com shows diariamente; a Passarela Fenearte, com desfiles de moda, e as Oficinas Fenearte, com aulas de técnicas em cerâmica, como a fabricação de utilitários; técnicas têxteis, como macramê e renascença; e técnicas de reaproveitamento de materiais, como bordado com sacolas plásticas e produção de instrumentos percussivos a partir de sucata.

Assim como nas edições anteriores, a 23ª Fenearte contabiliza mais de 30 setores. No maior, dedicado a artesãos pernambucanos, são 305 estandes. Outros 68 expositores pernambucanos vão ocupar o estande do Sebrae-PE. Também participam os Sebraes do AM, CE, RN, MG e ES. A feira terá estandes de oito etnias indígenas, 73 municípios pernambucanos, 40 associações, todos os estados brasileiros e 27 países.

Loiceiros de Pernambuco – O tema deste ano faz um resgate histórico da arte feita com barro. Todo o artesanato brasileiro em cerâmica tem sua origem nas peças utilitárias produzidas desde os povos originários, tendo como objeto principal as panelas. Ao homenagear os loiceiros, a Fenearte toca na ancestralidade de um ofício preservado por loiceiros em todo o território pernambucano.

Diretor de Conteúdo da Fenearte, Lúcio Omena observa que artesãos consagrados pela arte figurativa em barro foram formados pela arte utilitária, como Maria Amélia, de Tracunhaém, e Vitalino, de Caruaru, que tiveram pais loiceiros. Omena ressalta a importância de trazer a loiça para o centro das atenções pelo tanto que ela simboliza para além do objeto que é: “A loiça representa muito mais do que uma panela, é a mesa pernambucana, a nossa cozinha e a nossa afetividade em acolher”.

A arte utilitária, claro, inspira toda a cenografia, que novamente é assinada pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. “Esse tema é de muita afetividade para mim, como acredito que seja para a maioria das pessoas do Nordeste”, fala da relevância. “Teremos muitas surpresas na edição deste ano. Tudo para deixar o público encantado com a arte dos loiceiros. Para provocar um impacto, logo na entrada teremos potes com mais de dois metros de altura.”

Circuito Fenearte – A fim de colocar a feira em diálogo com outros espaços do Recife e de Olinda, e sobretudo com outras linguagens, como artes visuais, design e gastronomia, além de espaços de economia criativa, o Circuito Fenearte vai intensificar e ampliar a experiência dos pernambucanos e turistas. Este primeiro Circuito mapeia cerca de 50 ateliês, centros culturais, galerias, museus e restaurantes do Recife e de Olinda.

Nas artes visuais, destaque para a Feira de Arte Contemporânea de Pernambuco (ART PE), iniciativa do arquiteto Diogo Viana, que se antecipa e realiza sua segunda edição de 12 a 15 de julho, no Cais do Sertão. O evento contará com 30 galerias de arte e artistas urbanos, além de programação de palestras e rodadas de conversas.

No universo do design, o Museu Cais do Sertão acolhe, até o dia 30 de julho, a exposição “Sertão sobre Sertão”, do designer de mobiliário Fábio Melo. E o Edf. Pernambuco contará com ação da DW! Semana do Design, de São Paulo, que estabelece uma ponte com o Estado ao exaltar o nosso design em mostra.

Já o salão principal do Centro Cultural Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda, estará com a mostra “Tapeçaria Timbi: Bordando as Obras do Mestre J. Borges”.

Na gastronomia, dez restaurantes farão parte do Circuito Fenearte. São eles: Altar Cozinha Ancestral; Bar do Cabo; Cá-Já; Cais Rooftop; Chica Pitanga; Moendo na Laje; Oficina do Sabor; Retetéu Comida Honesta; São Pedro; Vieira. A maioria deles tem seus chefs integrando as aulas-show da Cozinha Fenearte, e portanto eles servirão também os pratos criados especialmente para a aula-show.

Cozinha Fenearte – A gastronomia ganha maior espaço nesta edição, com curadoria e realização do Instituto Cesar Santos. Além dos restaurantes do Circuito Fenearte, a Cozinha Fenearte, no mezanino do pavilhão, seguirá com 16 aulas-shows, que vão acontecer de quarta a domingo, com uma novidade: ao final de cada uma, dois espectadores serão sorteados para degustar o prato elaborado pelo chef convidado. Detalhe: das quintas aos domingos, o prato também estará à venda para quem quiser saboreá-lo.

Outra novidade é o restaurante Pernambuco à Mesa, localizado no mezanino, que serve lanches e jantares, durante todos os dias, e também almoços, aos sábados e domingos. O menu é assinado pelo chef Cesar Santos – inclusive, na carta de drinques, estão as famosas caipifrutas do Oficina do Sabor. As sobremesas são da associação Assucar, com toque do confeiteiro Jonathas Liandro, da Negro Brownie (Caruaru).

Espaço Janete Costa – Localizado antes da entrada para a feira, este espaço expositivo cumpre o papel de inserir produções artesanais em projetos arquitetônicos. As peças escolhidas para compor seus ambientes estarão lá tanto em exibição quanto à venda. Nesta edição, vão se destacar mesas montadas com loiças, além de mobiliário inédito, de designers convidados, e produtos de projetos de design social desenvolvidos por instituições. Bete Paes e Roberta Borsoi assinam a curadoria.

Também no Espaço Janete Costa acontece o projeto Conversas Instigantes, com palestras e lançamentos de livros da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe).

Salões de Arte Popular e Religiosa + Galeria de Reciclados – O Salão de Arte Popular Ana Holanda (18º), o Salão de Arte Popular Religiosa (7º) e a Galeria de Reciclados (16ª) são mostras que reúnem obras selecionadas pelos seus respectivos curadores, Carlos Augusto Lira, Frei Rinaldo Silva e Ticiano Arraes, entre trabalhos inscritos de todo o País. As peças foram avaliadas anteriormente por comissões julgadoras, que premiaram as melhores, e também serão votadas pelo público da feira, para Aclamação Popular..

Alameda dos Mestres – O setor dá boas-vindas aos visitantes e reúne 64 mestras e mestres. São nomes relevantes na arte popular, com visibilidade local e nacional, já premiados e que têm o artesanato como herança.

Passarela Fenearte – Coordenado por Andrea Tom, o projeto leva à passarela parte da produção de moda autoral pernambucana. Entre os dias 8 e 15 de julho, coletivos e estudantes de moda vão apresentar suas criações em desfiles a partir das 18h. Na abertura, desfilam os criativos que compõem a Mape – Loja de Moda Autoral de Pernambuco, iniciativa do Governo de Pernambuco que integra o Armazém 11, onde estão os projetos da Diretoria-Geral de Promoção da Economia Criativa da Adepe.

Palcos Cultura Popular e Alternativo – Pelo Palco Cultura Popular, vão passar mais de 40 artistas e grupos. As apresentações vão começar sempre às 15h e serão quatro por dia. Já o Palco Alternativo receberá duas apresentações por dia, a partir das 18h. As grades de ambos os espaços são montadas pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

Espaço Infantil – Coordenado pela Casa de Asas, este espaço vai oferecer, diariamente, atividades para estimular a criatividade e a interação das crianças, como oficinas de argila e aquarela. Serão 25 crianças por grupo e o valor é de R$ 25 para 30 minutos de diversão e vivências.

A Fenearte é uma realização do Governo do Estado de Pernambuco por meio da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe) / Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (Sdec); da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) / Secretaria Estadual de Turismo; e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) / Secretaria Estadual de Cultura (Secult).

Serviço

23ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte)
Quando: 5 a 16 de julho
Onde: Centro de Convenções de Pernambuco
Horário: 14h às 22h – de segunda sexta-feira; 10h às 22h – sábado e domingo
Valores dos ingressos: segunda a quinta-feira – R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia); sexta, sábado e domingo – R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia)
Pontos de venda dos ingressos: bilheteria da Fenearte; Centro de Artesanato de Pernambuco (Armazém 11, s/n, Bairro do Recife); Shopping Boa Vista (Quiosque Ingresso Prime – Pito Térreo em frente a Casa Piu); Shopping Plaza (Loja Cabrolando – Piso L2 ao lado da Loccitane); Shopping Recife (Loja Ingresso Prime – Alameda de Serviço); Shopping RioMar (Quiosque Ingresso Prime – Piso Térreo em frente a Kinitos); Shopping Tacaruna (Quiosque Ingresso – Piso L1 em frente a Riachuello); Shopping Guararapes (Loja Artesanato Jaboatão – Ao lado do Game Station); Shopping North Way Paulista (Quiosque Ingresso Prime – Piso L1 em frente a C&A) e Shopping Caruaru (Loja Ingresso Prime – Pisto Térreo ao ao lado da Kopenhagen).

Translados
Shopping Tacaruna – serviço de micro-ônibus gratuito a cada 15 min do shopping até o Cecon-PE, e vice-versa
RioMar Shopping – serviço de micro-ônibus gratuito a cada 30 min do shopping até o Cecon-PE, e vice-versa

Acessibilidade
Pessoas com deficiência sensorial (cegas ou com baixa visão, e surdas ou ensurdecidas falantes de Libras) e pessoas neurodivergentes (com TEA, TDAH, T21, entre outros transtornos) podem participar de visita guiada com audiodescrição ou interpretação de Libras. De segunda a sexta, das 14h às 17H, e aos sábados e domingos, das 10h às 13h. Para agendar a visita, é preciso enviar mensagem de texto para o WhatsApp 81 99829-3460.

Meia enrada
Estudantes, Idosos (Pessoas com mais de 60 anos), Jovens pertencentes à família de baixa renda (de 15 a 29 anos – com apresentação do Cartão do ID Jovem), Pessoas Transplantadas, Doadores de Órgãos ou Tecidos, Doadores Regulares de Sangue ou Medula Óssea, Professores dos sistemas Federal, Estadual e Municipal de ensino e servidores do Sistema Estadual de Ensino, Portadores de Câncer (e acompanhante, quando necessário), Crianças entre 07 e 12 anos.

Gratuidade
Portadores de Deficiência (e acompanhante, quando necessário) e Crianças menores de 07 anos.
Portadores da Carteira de Artesão de PE.
Obs: gratuidades precisam fazer credenciamento no balcão de informação.

https://fenearte.pe.gov.br
 
 
 
Destaque
» São Paulo, capital das feiras, lidera o setor de feiras e eventos empresariais
Últimos Destaques 
29/05/2024
» 9ª Autos Antigos do Brasil em Águas de Lindoia começa nesta quinta (30)
29/05/2024
» Oeste Rural Show: “até sexta-feira, Pontes e Lacerda é a capital estadual do Agronegócio”
29/05/2024
» Feira Sabor Nacional acontece na Cinemateca Brasileira, nos dias 8 e 9 de junho
29/05/2024
» Posicionamento High Ticket: sofisticação torna-se estratégia para a oferta de preços
28/05/2024
» Com data definida, a Expo Favela Innovation São Paulo será sediada WTC Events Center
mais...
  buscar destaques: