Atenção:

Habilite o JavaScript em seu navegador (browser) de internet!
Feiras do Brasil
 
     
 
 
     
 
Destaques & Notícias
 
Festival Boogie Week tem ingressos gratuitos para pessoas trans e de origem africana no Brasil

21/11/2023
Festival Boogie Week tem ingressos gratuitos para pessoas trans e de origem africana no Brasil

Os interessados deverão se cadastrar até o dia 24/11 ao meio dia; o evento acontece no próximo sábado no Parque Ibirapuera

A Boogie Week, um dos mais novos festivais de celebração à cultura, arte e música negra, está promovendo uma iniciativa que visa incentivar a diversidade e a participação de grupos minoritários no cenário musical brasileiro. O evento está oferecendo ingressos sociais gratuitos para pessoas trans e pessoas de origem africana que vivem no Brasil para a 3ª edição do Festival Boogie Week, que acontecerá no dia 25 de novembro, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

Para participar, os interessados devem preencher um formulário online até o dia 24 de novembro ao meio-dia, informando seus dados pessoais. O limite é de um ingresso por pessoa, de acordo com a disponibilidade e a lotação do evento. Os selecionados serão informados por e-mail e deverão apresentar comprovante de residência e documento de identificação com foto na entrada do festival, além de outros documentos que possam comprovar a veracidade das informações fornecidas.

Segundo Maria Miranda, Diretora Executiva da Mais Labs, consultora de marketing da Boogie Week e idealizadora da ação, a iniciativa é uma forma de valorizar a cultura e a identidade de pessoas trans e pessoas de origem africana, que muitas vezes sofrem discriminação e exclusão social. "Como uma travesti, preta e oriunda da periferia, muitas vezes me deparei com a falta de acolhimento em eventos voltados para pessoas negras. É preocupante observar que o marketing e a organização desses eventos nem sempre estão preparados para receber verdadeiramente a diversidade. A implementação de ações afirmativas não deve se limitar a estratégias de marketing superficial; ela deve ser profundamente enraizada desde os alicerces da organização”, pontua.

Ainda de acordo com ela, uma verdadeira participação mais acessível requer um compromisso que vai além das aparências, permeando todas as camadas da estrutura organizacional. “Para sermos disruptivos e garantir uma experiência respeitosa para todos, é imperativo que as ações afirmativas sejam parte integrante das fundações da organização. É somente dessa forma que podemos construir um ambiente genuinamente inclusivo, respeitando e celebrando as individualidades de cada participante. A mudança começa nas raízes, e é hora de transformar o cenário dos eventos, assegurando que todes, independentemente de sua identidade, sintam-se verdadeiramente bem-vindos e respeitados. Este é o nosso chamado para uma transformação genuína e duradoura”, explica Maria Miranda.

O festival estabeleceu uma Comissão de Diversidade e Convivência, no esforço de garantir que o evento seja uma experiência genuinamente acolhedora para todo mundo. Além da abertura das listas para pessoas trans e do continente africano que vivem no Brasil, foi elaborada a cartilha Diversidade e Convivência - Manual de boas práticas no combate à discriminação e microagressões em eventos, com diretrizes para toda a equipe da Boogie Week e que também será disponibilizada para download no site www.boogieweek.com.br.

Aryane Sánchez e Jo Melo, consultoras responsáveis pela elaboração do manual, escolheram uma linguagem acessível porém bastante direta quanto às responsabilizações existentes no caso de ações discriminatórias. “A temática é tão complexa e tão enraizada no comportamento da sociedade, que nem seria possível a pretensão de sermos exaustivas nunca cartilha introdutória. Mas o papo é reto quanto às penas previstas nas respectivas legislações para cada caso, porque infelizmente não há mais tempo de permitir que estes tipos de violência continuem impunes. Acreditamos que é um passo importante para que a Boogie Week alcance seu diferencial desejado: o de ser um ambiente seguro e respeitoso para o lazer de pessoas negras, LGBTQIAPN+, com deficiências e demais grupos com menor participação em espaços de diversão, relata Aryane.

“Como mãe, autista e indígena, entendo e acolho a importância de falarmos cada vez mais sobre microagressões e as consequências de atos capacitistas e racistas. Acredito que o principal meio de informação deve partir das empresas e causas. Fazer parte da estrutura desta cartilha para a Boogie Week me faz acreditar que ainda há esperança e espero que outras iniciativas e corporações se inspirem nessa iniciativa”, comenta a redatora Jo Melo.

Além disso, por meio da Comissão instaurada, o evento vai monitorar e dar pronta resposta a qualquer necessidade de encaminhamentos cabíveis frente a relatos comprovados de discriminação. “Queremos oferecer toda a ajuda necessária e reforçar a ideia de que a Boogie Week é um lugar onde todos podem se sentir felizes e seguros. Estamos comprometidas em ir além do convencional, promovendo uma experiência que transcende as expectativas de um festival, afirma Eliane Dias, que acumula em sua experiência profissional ter sido Coordenadora do SOS Racismo da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Festival Boogie Week

Idealizado pela CEO da Boogie Naipe, Eliane Dias, o conceito da Boogie Week surgiu em 2016, depois que a empresária fez um mapeamento global dos principais festivais temáticos da cultura negra, passando pela África do Sul, Estados Unidos e América Latina. Ela avaliou não somente a curadoria artística, como também a estrutura técnica e a experiência do público. A programação desta edição traz a ideia de pertencimento, acolhimento e celebração do passado, presente e futuro. A proposta é criar um espaço novo para a população negra, “onde a nossa cor não seja lembrada só para falar de dor, de luta e resistência, mas para criar novas memórias com nossas presenças e nossos sorrisos”, afirma Eliane.

O festival Boogie Week inaugura em 2023 sua parceria com o Museu Afro Brasil Emanoel Araujo, uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, administrada pela Associação Museu Afro Brasil. A edição deste ano contará também com os patrocínios da ONErpm e Budweiser, os apoios da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Urbia, iFood, Jeep-Dahruj, Eletromidia como parceiro de mídia e Sympla como plataforma oficial de vendas.

Serviço

Festival Boogie Week 2023
Data: 20 a 25 de novembro de 2023
Ingressos: www.sympla.com.br/evento/festival-boogie-week-2023/2187120
Site Oficial: www.boogieweek.com.br
 
 
 
Destaque
» São Paulo, capital das feiras, lidera o setor de feiras e eventos empresariais
Últimos Destaques 
17/05/2024
» AgroBrasília completará 15 anos em 2024
17/05/2024
» Feira da Moda Inverno (FEIMI) anuncia a primeira edição de 2024 na Avenida Paulista
17/05/2024
» Caravanas de agricultores familiares chegam para conhecer as inovações tecnológicas na Agrotins 2024
17/05/2024
» Encontro Internacional de Neonatologia reunirá profissionais nacionais e internacionais em São Paulo
16/05/2024
» Bahia Farm Show 2024 terá ampliação de 9% da área total
mais...
  buscar destaques: