Atenção:

Habilite o JavaScript em seu navegador (browser) de internet!
Feiras do Brasil
 
     
 
 
     
 
Destaques & Notícias
 
26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo recebe 660 mil visitantes, registra gasto médio 40% maior

12/07/2022
26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo recebe 660 mil visitantes, registra gasto médio 40% maior

A edição já é considerada a ‘Bienal das Bienais’, por visitantes e expositores. Público 10% maior festejou a volta ao formato presencial, e 72,5% se dirigiu à grande festa literária decididos a adquirir livros e ver de perto seus autores preferidos, com grau de satisfação de 90,3%.

Pronta para ficar guardada na lembrança de todos. A 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada em clima festivo e de encontro de leitores ávidos por novidades, após quatro anos de isolamento social, levou otimismo aos corredores do Expo Center Norte sobre o futuro do mercado editorial. Com um dia a menos para a sua realização - no período de 2 a 10 de julho -, a expectativa em torno da versão 2022 da Bienal estimulou a venda antecipada de ingressos da ordem de 90% e atraiu 660 mil visitantes, 10% superior ao público da edição de 2018. Segundo ainda pesquisa realizada pela SMTur Secretaria Municipal de Turismo, através do Observatório do Turismo, da São Paulo Turismo (SPturis), o ticket-médio foi de R$ 226,94: um aumento de 40%.

O esforço pela democratização do acesso ao livro foi confirmado pelo resultado de ações como cashback (no valor pago pelo ingresso) e vale-livro (voucher individual de R$ 60, distribuído a alunos e educadores da rede paulistana de ensino), destinados à aquisição de livros direto com as editoras, no valor de R$ 7,2 milhões, durante os nove dias da Bienal. E não faltou a diversidade em gêneros literários, para todos os gostos e bolsos, conferidos num conjunto de 300 autores nacionais e 30 internacionais.

E a demanda aferida pela Bienal, de 7 livros por pessoa, dimensiona o poder de compra do visitante e disposição para adquirir os livros direto no caixa do expositor. O conceito de livraria como ponto de encontro dos amantes dos livros, local apropriado para vivenciar a experiência com as obras e adquirir exemplares foi reforçado no evento. Do layout ao atendimento, passando pelos atrativos criados por cada expositor, os estandes se tornaram espaço de convivência e grande biblioteca de consulta aos títulos ofertados. Ao todo 182 expositores, que disponibilizaram cerca de 500 selos editoriais, numa prateleira completa e diversificada em gêneros literários, somando 3 milhões de livros.

A nova casa - o Expo Center Norte - recebeu a aprovação de 69,3% e índice de satisfação dos expositores se situou em 87%, que supera em 25% o grau de aceitação plena da edição de 2018.

Com motivos para brindar o êxito da grande festa literária, que reafirma o novo momento e perspectivas para o universo do livro, a partir da Bienal, Vitor Tavares, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), realizadora do evento, frisa o acerto da campanha publicitária: “Todo mundo sai melhor do que entrou”. A chamada convida os participantes a atestarem o poder transformador do livro e o evento como polo de encontro com o saber. “A melhor campanha de todos os tempos, que traduz o objetivo de posicionar o livro como protagonista da mudança de cada leitor”, avalia ele ao completar “outra importante conquista é identificar o quanto a Bienal cumpre o papel de difusor de negócios e relacionamento para os players do setor”.

Inserir o evento, cada vez mais, na rota das grandes feiras literárias internacionais, foi outro passo largo dado com a edição de 2022. A aproximação com Portugal - convidado de honra - marcou as comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil mas também estreitou os laços e abriu caminho para novos acordos bilaterais no segmento editorial.

Sede pelo conhecimento

Espaços culturais concorridos, nove ao todo, onde o público buscou se inserir no debate de grandes temas relacionados ao universo do livro, compuseram as 1.500 horas de programação. Áreas destinadas a pensadores do mundo literário, empreendedores, artistas do cordel e do repente, personalidades da gastronomia, educadores que desenvolveram atividades para crianças, celebridades e outras atrações. E o público provou que nem só de estandes de livros vive a Bienal, já que o encontro com o conhecimento e lazer também ganhou espaço na agenda do público durante a visita ao evento.

Principais números da 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Público visitante: 660 mil
Ticket médio: R$ 226,94
Compra online de ingressos: 90% dos ingressos
Ações de incentivo vale-livro e cashback : R$ 7,2 milhões
Quantidade de livros: 3 milhões
Média de livros adquiridos: 7 por pessoa
Selos editoriais: cerca de 500
Área ocupada total: 65 mil metros quadrados
Expositores: 182
Espaços culturais: 09
Horas de programação: 1.500
Autores nacionais: 300
Autores internacionais: 30
Visitação escolar: 60 mil

https://www.bienaldolivrosp.com.br
 
 
 
Destaque
» Feiras 2024: veja os números do 1º semestre para BH, CWB, POA, RJ e SP
Últimos Destaques 
22/07/2024
» Escolar Office Brasli: setor de papelaria aponta crescimento na procura de produtos sustentáveis
22/07/2024
» Inspirada na cor do ano, apricot crush, ABCasa Fair retorna em sua 13ª edição
22/07/2024
» MaturiFest 2024: maior festival de trabalho e empreendedorismo 50+ está com as inscrições abertas
22/07/2024
» RD Summit lança trilha de ecommerce, com presença de renomadas empresas e especialistas do setor
19/07/2024
» Expolazer 2024 muda de local e vai para o Distrito Anhembi
mais...
  buscar destaques: